GBL@user@2019 11 de fevereiro de 2019

O jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, da TV Bandeirantes, morreu nesta segunda-feira (11) após a queda de um helicóptero. A aeronave caiu sobre um caminhão no quilômetro 7 que trafegava pela via, no sentido interior, próximo à praça do pedágio da Rodovia Anhanguera em São Paulo por volta das 12h14. O motorista do caminhão foi socorrido pela concessionária com ferimentos leves.

Segundo o capitão Paiva, da Polícia Militar, a aeronave tentou pousar no acesso do Rodoanel com a Rodovia Anhanguera quando “um caminhão que havia acabado de passar pela praça de pedágio na faixa do sem parar não teve tempo hábil de frear e colidiu com a aeronave ainda pousando”.

De acordo com informações do apresentador e jornalista José Luiz Datena, Ricardo Boechat voltava de uma uma palestra em Campinas, a cerca de 100 km da capital paulista, quando a aeronave em que estava caiu no Rodoanel, na Grande SP.

Os bombeiros informaram, ainda, que 11 viaturas foram deslocadas para o local para o resgate. O piloto do helicóptero Ronaldo Quattrucci também morreu no acidente.

A aeronave era um Bell Helicopter, prefixo PT-HPG, fabricada em 1975. Estava regular, segundo a Aeronáutica. Com capacidade para cinco pessoas, sendo um piloto e quatro passageiros, esse modelo de helicóptero é considerado seguro.

A Polícia Rodoviária Estadual informou que a alça de acesso do Rodoanel à Rodovia Anhanguera precisou ser interditada. Já a rodovia não teve bloqueio.

Ricardo Boechat começou a carreira no jornalismo na década de 1970. Trabalhou como repórter no extinto Diário de Notícias e em 1983 foi para O Globo, onde conquistou o Prêmio Esso de Jornalismo nos anos de 1989, 1992 e 2001.

No Comunique-se, Boechat foi um dos maiores vencedores da premiação, tendo conquistado os troféus nos anos de 2006, 2007, 2008, 2010, 2012, 2013, 2014 e 2017, já como apresentador da Band News FM e do Jornal da Band.

O jornalista era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e colunista da revista IstoÉ. Ele trabalhou nos jornais “O Globo”, “O Dia”, “O Estado de S. Paulo” SBT, Bandeirantes e “Jornal do Brasil” e foi comentarista no Bom Dia Brasil, da TV Globo, na década de 1990. Ele ganhou três vezes o Prêmio Esso, um dos principais do jornalismo brasileiro.

Em 2016, ele conquistou o Trofeu Imprensa 2016, como Melhor Apresentador de Telejornal. Também foi eleito por duas vezes o jornalista mais admirado do país.

Boechat era casado e deixa seis filhos.

Em nota oficial divulgada, o presidente Jair Bolsonaro lamentou a morte do jornalista:

A Presidência da República expressa seu pesar e condolências em razão do falecimento do jornalista Ricardo Boechat, vitimado em um acidente aéreo, neste dia.

O País perde um dos principais profissionais da imprensa brasileira. Sentiremos a falta de seu destacado trabalho na informação da população, tendo exercido sua atividade por mais de quatro décadas com dedicação e zelo.

Leave a comment.

Your email address will not be published. Required fields are marked*