GBL@user@2019 7 de fevereiro de 2019

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que já cumpre pena na sede da Polícia Federal em Curitiba no caso do tríplex do Guarujá foi condenado novamente, agora a sentença é de 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no processo referente ao sítio de Atibaia. A sentença foi proferida pela juíza Gabriela Hardt da 13ª Vara Federal de Curitiba, nesta quarta-feira. Lula é acusado de aceitar reformas no sítio de Atibaia feitas pela Odebrecht e OAS, com dinheiro de propina decorrente de contratos da Petrobras , no valor de R$ 1 milhão.

Além de Lula, outros 10 réus também foram condenados: os empresários José Adelmário Pinheiro Neto, o Léo Pinheiro, ligado a OAS, o pecuarista José Carlos Bumlai, o advogado Roberto Teixeira, o empresário Fernando Bittar (proprietário formal do sítio) o empresário ligado à OAS Paulo Gordilho, Marcelo Odebrecht, Emílio Odebrecht, Alexandrino Alencar , Carlos Armando Guedes Paschoal e o engenheiro Emyr Diniz Costa Júnior. A Lava Jato afirma que o sítio passou por três reformas: uma sob comando do pecuarista José Carlos Bumlai, no valor de R$ 150 mil, outra da Odebrecht, de R$ 700 mil e uma terceira reforma na cozinha pela OAS de R$ 170 mil, em um total de R$ 1,02 milhão.

Em 24 de janeiro, por unanimidade, a 8ª Turma do TRF4 manteve a condenação e aumentou a pena de prisão do ex-presidente de 9 para 12 anos e 1 mês. Lula recorreu e, com todos os recursos esgotados, começou a cumprir a pena em abril de 2018. Desde então, o petista está preso uma sala especial na PF, na capital paranaense.

 

Leave a comment.

Your email address will not be published. Required fields are marked*